ADIAMENTO | EXPANDED PRACTICES ALL OVER with FRED MOTEN & ALIX EYNAUDI

Fred Moten

EXPANDED PRACTICES All Over with Fred Moten & Friends

O ciclo de encontros internacionais iniciado por Paula Caspão no CET em Abril de 2019 tinha a sua terceira e última edição programada para 2-15 de Abril de 2020. Culminando num workshop e numa conferência com Fred Moten, esta edição abria com um preâmbulo que nos pareceu adequado à preparação do terreno para o receber: Poem#2, a segunda etapa de Noa & Snow, projecto de investigação artística desenhado pela coreógrafa Alix Eynaudi e seus cúmplices, amigo de longa data do ciclo Expanded Practices. Poem#2 ter-se-ia dedicado a estudar as capacidades da poesia, do pensamento coreográfico e das miríades de esferas ‘domésticas’ que sustêm tudo aquilo que fazemos, para testar formatos de estudo colectivo e afirmar formas de vida radicalmente interdependentes. Da equipa de investigação de Noa & Snow, projecto financiado pelo programa de Arts-based Research da Fundação Austríaca para a Ciência (PEEK / FWF), fazem parte Paula Caspão, Quim Pujol e Lydia McGlinchey. Poem#2 contava ainda com a participação dos artistas convidados Clara Amaral e Nuno Bizarro. A partilha pública estava agendada para o dia 12 de Abril no Espaço Alkantara. https://www.alixeynaudi.com/projects/poem-2/

A Defense of Two-Dimensionality é o título da proposta de Fred Moten para Lisboa. O workshop teria sido acolhido no Espaço Alkantara entre 13 e 14 de Abril, abordando temas da história do jazz como a irrupção da música experimental negra, em intersecção com questões da teoria da liberdade e da teoria queer. No seguimento do workshop, em 15 de Abril Moten teria dado uma conferência com banda sonora improvisada no Teatro do Bairro Alto, com o intuito de investigar aquilo a que se pode chamar um afastamento físico relativamente a certas suposições metafísicas que sustentam e minam a insurreição negra e queer, para percorrer um movimento que tenta abordar e habitar aquilo a que poderíamos chamar a “aglomeração” da música de Cecil Taylor, nos momentos em que o uníssono dá lugar a uma densa proximidade – seguindo ao mesmo tempo o desejo de considerar afinidades problemáticas entre as ideias de unidade e de separabilidade, face ao ideal da tridimensionalidade.

Fred Moten

ensina Estudos Afro-Americanos (Black Studies), Teoria Crítica, Estudos de Performance e Poética no Departamento de Performance Studies da Universidade de Nova Iorque, do qual é director associado. É autor de In the Break: The Aesthetics of the Black Radical Tradition (2003) e da trilogia consent not to be a single being (2017-2018), entre muito outros títulos. Em co-autoria com Stefano Harney escreveu The Undercommons: Fugitive Planning and Black Study (2013) e A Poetics of the Undercommons (2016).

https://tisch.nyu.edu/about/directory/performance-studies/3144950

https://www.newyorker.com/culture/persons-of-interest/fred-motens-radical-critique-of-the-present

Este encontro será integralmente reprogramado no decorrer deste mesmo ano, em datas a anunciar logo que possível. 

Organização Paula Caspão / Centro de Estudos de Teatro FLUL, em partenariado com o TBA / teatro do Bairro Alto. Com o apoio de Forum Dança (PACAP#4), Espaço Alkantara, Casa-Atelier Vieira da Silva, Austrian Science Fund (FWF) / Arts-based Research Program (PEEK).

Comité Científico Peripatético Paula Caspão, Ana Pais

Investigador