ESCOLA DA RESISTÊNCIA #4

Escola da Resistência #4

RESISTÊNCIA ARTÍSTICA OU RESISTIR ATRAVÉS DA ARTE com Vivi Tellas

Seminário online / Plataforma Zoom

Sábado, 20 de março
14h-16h / 16h45-18h30 (Portugal Continental)
11h-13h / 13h45-15h30 (Argentina)
Idioma: espanhol/inglês

Inscrição gratuita através do preenchimento do formulário até 18 de março: http://bit.ly/escola-da-resistencia4

“A intimidade é o foco do meu trabalho. Procuro a teatralidade fora do teatro, em áreas instáveis ​​como o espaço íntimo, onde a inocência pode aparecer. A situação de trabalho é muito frágil. A intimidade é um presente contínuo onde não existem opiniões ou competências, uma área desajeitada, capaz de gerar momentos desconhecidos que não controlamos de todo.

Neste encontro, vou apresentar fragmentos do meu trabalho Las Personas, um Biodrama que fiz com vinte e dois funcionários do Teatro San Martin (Buenos Aires, Argentina). Trata-se de uma viagem pela história do teatro e pela experiência da sua comunidade nos bastidores. Através deste suporte, será desenvolvida a ideia de “resistência”. Darei um foco especial ao trabalho que tenho realizado com atores não profissionais. Corpos destreinados, corpos inocentes em cena como forma de resistência.” Vivi Tellas

Vivi Tellas é uma das encenadoras mais influentes do teatro experimental argentino. Distinguida como Belknap Fellow do Conselho de Humanidades da Universidade de Princeton (2014) e nomeada Personalidade Notável da Cultura pela Legislatura da Cidade Autónoma de Buenos Aires (2015). É a criadora do Biodrama, um projeto revolucionário sobre biografias em cena. A procura pela teatralidade fora do teatro é o foco central do seu trabalho. A sua conceção singular do teatro documental fora do teatro deu origem a uma série de arquivos vivos com intérpretes não profissionais (Mi mamá y mi tía, Tres filósofos con bigotes, Cozarinsky y su médico, Escuela de Conducción, Mujeres Guía e Disc Jockey) e outras obras como Rabbi Rabino (Nova Iorque), O Rabino e seu Filho (São Paulo), La bruja y su hija, Maruja enamorada, Las personas, El niño Rieznik, Los amigos, um Biodrama afro, e a sua mais recente obra audiovisual Muy Bodas de sangre, um Biodrama trágico. Alguns dos momentos de destaque na sua carreira como encenadora incluem uma produção de Europera V, de John Cage, na sala principal do Teatro Colón e a encenação de La casa de Bernarda Alba, a partir da obra de Federico García Lorca, em colaboração com Guillermo Kuitca, na Sala Martín Coronado do Teatro San Martín. Também são reconhecidos os seus projetos Teatro Malo e Proyecto Museos. Tellas é, desde 2016, diretora artística do Teatro Sarmiento, espaço de pesquisa do Complexo Teatral de Buenos Aires.

ESCOLA DA RESISTÊNCIA
Direção e Coordenação de Gonçalo Amorim e Rui Pina Coelho, numa parceria entre o TEP – Teatro Experimental do Porto e o CET – Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O TEP – Teatro Experimental do Porto prepara-se para estrear, em Março de 2022, o espectáculo Estética da Resistência, um texto de Rui Pina Coelho, a partir da leitura do primeiro volume de A Estética da Resistência (Die Ästhetik des Widerstands, 1975), de Peter Weiss. Sendo um romance icónico para as esquerdas europeias, é uma das obras mais importantes da literatura alemã do século XX. A ação dramática decorre no fim dos anos trinta do século XX: três jovens operários, entre os 16 e os 17 anos, procuram maneiras de mostrar o seu desprezo pela Alemanha nazi. Encontram-se em galerias de arte e em museus e, discutindo e conversando, buscando as ligações entre a resistência política e a prática artística. Nisto, faz denotar a incrível afinidade entre a resistência política e a arte. O que o romance exemplarmente propõe como forma de resistência é a fruição da arte, a camaradagem, a conversa e a paragem do tempo. Propõe a desaceleração.

Deste modo, a preparação do espetáculo tentará respeitar estas coordenadas, propondo à equipa artística uma jornada de maturação progressiva dos conteúdos e temáticas a trabalhar.

Esta jornada de estudo e resistência será a Escola da Resistência.

Um conjunto de intervenções artísticas e/ou académicas realizadas na sala de ensaios* do TEP – Teatro Experimental do Porto. Pretende-se que cada um dos momentos seja um encontro informal com os espectadores, aproximando o público aos processos de criação artística, esbatendo as fronteiras entre quem faz e quem vê, quem fala e quem ouve, quem pensa e quem aprende, continuando, deste modo, as linhas de trabalho existentes no TEP nos últimos anos, em que os se procuram processos de criação, de escrita e de encenação, horizontais e colaborativos.

*Tendo em conta as condicionantes impostas pela pandemia de COVID-19 e as recomendações da Direção-Geral da Saúde, o seminário com Vivi Tellas decorrerá online. As próximas sessões da Escola da Resistência realizar-se-ão presencialmente.

Data de início: 20/03/2021 12:00 am

Link: http://bit.ly/escola-da-resistencia4

Investigadores



Faculdade de Letras Fundação para a Ciência e a Tecnologia

© 2023 Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da ULisboa

Este website é financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito dos projectos «UIDB/00279/2020» e «UIDP/00279/2020».

This website is funded by national funds through FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., under the projects «UIDB/00279/2020» and «UIDP/00279/2020».


facebook youtube

Subscreva a nossa newsletter
Subscribe
Política de privacidade