Exemplos Antigos - Paremiologia e Fraseologia no Teatro Português do Século XVI: provérbios, ditados, adágios, anexins, rifões e outros ditos e sentenças quinhentistas

Paremiologia e Fraseologia no Teatro Português do Século XVI

Através das páginas que se seguem é possível aprofundar a obra de diversos autores portugueses quinhentistas, nomeadamente, Gil Vicente que esteve na origem de alguns provérbios, Jorge Ferreira de Vasconcelos que recorreu a centenas de expressões paremiológicas nas suas três obras e Antônio Prestes que sugere um novo uso da língua teatral.

Para o leitor de hoje que queira compreender as peças teatrais de outrora torna-se fundamental identificar e compreender o significado e o sentido dos provérbios. Uma fórmula breve, de uso comum que exprime, muitas vezes metaforicamente, um pensamento, um princípio, uma regra moral ou social.

Todos temos conhecimento de provérbios, sendo que o seu uso habitual e a sua tradicionalidade apontam para uma realidade que julgamos entender. Quem não sabe o provérbio certo para utilizar em determinado contexto? Todos temos consciência da sua eficácia argumentativa e moralizante. No entanto, apesar deste conhecimento prático, é possível ir mais além e descobrir a sua verdadeira essência, a qual se encontra refletida nas obras de grandes nomes da literatura portuguesa, designadamente, no teatro de Luís de Camões.

2021
Lurdes Patrício